11 de jul de 2009

Cárcere no Theatro Carlos Gomes


Theatro Carlos Gomes, dias 18 e 19 de julho, às 20h.
Ingressos: R$20,00, inteira; R$ 10,00, meia.



O solo conta a história de um pianista autodidata que tenta ganhar a vida tocando seu piano-jazz nos bares da cidade. Sua inspiração é Thelonious Monk. Mas viver de sua arte é complicado. E ele tenta, tenta e tenta, chegando a tocar de domingo a domingo. Vendo que ele tem contato com muita gente em muitos bares, um conhecido lhe oferece um bico pra ajudar na sua renda ao menos enquanto o trabalho com piano não lhe sustenta. Ele topa. Mas antes que consiga viver da sua arte, acaba preso por tráfico de drogas em flagrante.

Na cadeia o pianista ganha o apelido de Ovo, e por não pertencer a nenhuma facção, os outros presos o ameaçam. A direção do presídio isola Ovo na ala do Seguro, e apóia alguns de seus projetos, na esperança de vendê-lo futuramente para a imprensa como “marginal recuperado pelo sistema prisional”. Isso só aumenta o ódio dos presos, mas Ovo não se preocupa, pois está no Seguro. Somente uma rebelião na cadeia faria os outros presos invadirem a sua ala.


Ele passa os dias na esperança de voltar a respirar o ar da liberdade e tocar seu piano. Até o dia em que descobre a iminência de uma rebelião. É aqui que começa a peça
Cárcere
. O presidiário/pianista Ovo passa a viver em ritmo de contagem regressiva para o abismo e suas expectativas, impressões, reflexões e sensações são expressadas num diário que o ator leva para o palco.

***

Cárcere, Solo de Vinícius Piedade com texto de Saulo Ribeiro. O cotidiano de um preso em contagem regressiva para uma rebelião em que ele sabe que será refém.

Theatro Carlos Gomes, dias 18 e 19 de julho, às 20h. Ingressos no local: R$ 20,00, inteira; e R$ 10,00, meia. Produção local a cargo de Adriana Sipolatti (27- 81291283).