21 de fev de 2010

Um diálogo

“Somente os ganhos ilícitos proporcionados pela organização criminosa, notadamente a participação nos ganhos proporcionados pelos cartórios, poderia permitir à juíza a nababesca vida de frivolidades documentada nas colunas sociais da imprensa da província”

(De uma Denúncia do MPF sobre recente escândalo envolvendo parte do judiciário de Maracajaguaçu)


Seguindo uma vocação de Hiena, ri muito ao ler isso. Resolvi então imaginar um diálogo.


PROCURADOR - Já conhecemos sua vida nababesca.

JUÍZA (Aprovada em concurso deus sabe como, e sabe mesmo): A minha vida sexual não está em discussão aqui, senhor Procurador.

PROCURADOR (Ri) : Refiro-me à sua nababesca vida de frivolidades.

JUÍZA (Ultrajada): O senhor está penetrando minhas intimidades de forma odiosa. Sempre gozei direitinho, nunca fui frívola.

PROCURADOR (Quase perdendo a paciência): Não sei sobre sua vida sexual, senhora. Estou falando de vosso faustoso cotidiano.

JUÍZA (Como se respondesse a um completo imbecil): Que absurdo, tampouco vejo o programa deste senhor aos domingos. Salvo a dança dos famosos, que considero um divertimento sadio.

PROCURADOR (Perdendo a paciência): Eu falo de sua vida de luxos e festas incompatíveis com os seus rendimentos.

JUÍZA (Tranqüila) : E como o senhor vai provar isso?

PROCURADOR: Está tudo documentado nas colunas sociais da imprensa da província.

JUÍZA: Oh, meu deus! E ainda chama o Célio Glória e o Patrício Garfes de provincianos! Só falta incluí-los na denúncia.

PROCURADOR: Como diria aquele poeta das massa, cara senhora: "Se gritar pega ladrão..."

-
--
---


5 comentários:

Priscila Milanez disse...

hahaha, vc é foda, Saulo!

anne ventura disse...

Adorei!

Paulo Bono disse...

Sensacional, chapa.

Priscila Milanez disse...

POis é, Saulinho! Mas eu nem chamo mais, vcs só me dão bolo! hehe
Que bom que gostou do texto! Um beijo

nieve disse...

olha isso, amor.

http://www.verbeat.org/blogs/manualdominotauro/