25 de mar de 2010

micro-dossiê

Pediram micro-dossiê para constar numa coletânea de contos. Só consegui escrever este até o momento:


Saulo Ribeiro (Vila Velha, Pedro Canário, Vitória – ES, 1977), também conhecido como Saulim de Seu Nelson, começou sua arte no papel ainda criança, fazendo aviãozinho nas aulas de português e matemática. Resultado: até os 20 anos era completo analfabeto. Aos 30 conseguiu escrever mais de uma página, sempre de péssima literatura. A sua rendeção veio com a aquisição de um bichinho, doado por uma loja de animais: o bichano Cruel. Cruel costuma escrever contos, romances e dramaturgia e como a lei, doutrina ou jurisprudência não reconhecem felinos como autores, apropria-se vergonhosamente dos textos, alegando que o valor arrecadado é direcionado ao sustento do cat, nunca deixando, é claro, de reclamar do preço exorbitante da ração, atum, areia e internet (Cruel adora twittar e não vive sem o google). De uns tempos pra cá, Cruel passa o dia todo na janela e quando está entre as pessoas fica calado num gesto blasé. Ontem pediu um dicionário de rimas. Perdeu o atum.



Um comentário:

Priscila Milanez disse...

hahaha, boa essa do dicionário de rimas, Saulo! O dossiê tá beirando essa coisa do fantástico. Quem diria que o Cruel tivesse tanto potencial. Esperto esse bichano!