6 de jun de 2010

Rua de mão única


Livros e putas podem-se levar para a cama. Livros e putas entrecruzam o tempo. Dominam a noite como o dia e o dia como a noite. Ao ver livros e putas ninguém diz que os minutos lhes são preciosos. Mas quem se deixa envolver mais de perto com eles, só então nota como têm pressa. Fazem contas, enquanto afundamos neles. Livros e putas têm entre si, desde sempre, um amor infeliz...

Livros e putas – raramente vê seu fim alguém que os possuiu. Costumam desaparecer antes de perecer...

Livros e putas gostam de voltar as costas quando se expõem. Livros e putas remoçam muito...


Walter Benjamim, Rua de mão única

Um comentário:

R. disse...

Pra um pessimista, ele até que se saía bem...

Brincadeira. Esse cara é ótimo.

Abs. Saulo!

Rodrigo